A volta do que não foi

top_highlight_f1-canadian-gp-2016-felipe-massa-williams-in-the-fia-press-conference

Você certamente já deve ter ouvido falar esta frase no último mês, certamente por causa da polêmica da “desaposentadoria” de Felipe Massa, que retornará à Williams após a aposentadoria repentina de Nico Rosberg no final da última temporada. Pois bem, ontem a Mercedes oficializou a contratação de Valteri Bottas para ocupar a vaga deixada por Nico, a Williams oficializou a renovação de contrato com Felipe Massa, que fará dupla com Lance Stroll no time inglês e a Sauber oficializou Pascal Wehrlein na vaga deixada por Felipe Nasr. Com isso fecha-se o mercado de pilotos para a próxima temporada, ficando apenas a dúvida sobre o futuro da Manor, que ameaça fechar as portas.

Hamilton e Bottas
Esta cena certamente fará parte da nossa rotina no próximo ano, talvez sem este sorriso no rosto de Hamilton… rs (Reuters)

 

F1 2015 – GP da Austrália

Sutton Images
Sutton Images

Finalmente acabou a espera. E os motores foram ligados para uma temporada de início mais conturbado dos últimos tempos.

Não faltou assunto nessa pré temporada. O estranho, e até agora mal explicado, acidente de Fernando Alonso. A ação judicial de Van der Garde, contra a Sauber, às vésperas do 1° treino livre, fazendo pairar a dúvida se Nars realmente iria fazer sua estréia. No final das contas, as coisas pareceriam ter se acertado até a classificação, com o Felipe da Sauber surpreendendo com uma ótima 11° posição e com o Felipe da Williams fazendo uma super volta nos final do Q3 e tomando o 3° lugar de Vettel, que estreava pela Ferrari, com Hamilton e Rosberg na frente (nada que não nos acostumamos ano passado). Aí veio a corrida, e uma enxurrada de notícias para quebrar a monotonia da madrugada. Bottas não correu por fortes dores nas costas. Kvyat e Magnussen, também não largaram por problemas mecânicos, e diminuiu o já minguado grid para 15 carros, um dos menores da história. E na largada, as duas Lotus ficaram pelo caminho, com Maldonado batendo e Grosjean recolhendo o carro para o boxes. No fim, foram só 11 carros recebendo a bandeira quadriculada.

Getty Images
Getty Images

A prova, no geral, não foi emoção pura. Mas teve aspectos bons para serem observados no decorrer do ano. A Mercedes continua soberana, com uma vantagem aparente para o Hamilton. A Williams e a Ferrari parecem ter evoluído, com os italianos dando um passo maior, mas ambas com os carros mais equilibrados que em 2014. Felipe começou bem sua segunda temporada pela equipe de Frank Williams e poderia ter terminado no pódio, não fosse o bom trabalho do time de Maranello. Vettel com certeza volta a vencer nesta temporada e quem sabe o Massa também não!?

A grata surpresa foi a Sauber, que com a ótima atuação do Nasr, que pulou de 10° para 6° na largada e e terminou em 5°, melhor estréia de um brasileiro na F1. E Ericsson, contando com vários abandonos e com uma McLaren se arrastando, terminou na zona de pontuação. Em uma prova P. Sauber viu sua equipe, que quase não sai às pistas, superar toda a temporada 2014. Já a Honda não teve uma volta muito feliz. Com o abandono do Magnussen, que substituía Alonso, viu seu único carro andar em câmera lenta, e terminar na mesma posição que largou. Em último. A esperança é que este ano sirva de aprendizado para os japoneses e que a parceria volte a ser vitoriosa. Por sorte na F1 não tem rebaixamento.

O ano começou, mas as expectativas continuam. A próxima prova será na Malásia, dias 27-28-29 de Março.

Sutton Images
Sutton Images

Grande Prêmio de Cingapura 2014

Neste final de semana temos Grande Prêmio de Cingapura, corrida noturna.

Treino 1 Sex 07h00
Treino 2 Sex 10h30
Treino 3 Sáb 07h00
Classificação Sáb 10h00
Corrida Dom 09h00

Novos Números na F1

ferrari_22Estes últimos dias tenho dedicado pouco tempo ao automobilismo em geral, talvez por ser intertemporada, e hoje fui pego de surpresa ao ler a noticia de que a F1 passará a ter números fixos, como já acontece em outras categorias.

Confesso que não tenho opinião formada a respeito. Apesar de gostar do sistema tradicional, que vigorou até agora, é legal ter um número como parte da identidade do piloto. Vettel, a principio, havia escolhido o #5, mas optou pelo #1, por ser o atual campeão. Surpreendente mesmo foi o Maldonado ter escolhido o #13.

1 Sebastian Vettel
3 Daniel Ricciardo
44 Lewis HAMILTON
6 Nico Rosberg
14 Fernando ALONSO
7 Kimi Raikkonen
8 Romain GROSJEAN
13 Pastor Maldonado
22 de Jenson Button
20 Kevin Magnussen
27 Nico Hulkenberg
11 Sergio PEREZ
99 Adrian Sutil
21 Esteban GUTIERREZ
25 Jean Eric VERGNE
26 Daniil Kvyat
19 Felipe Massa
77 Valtteri Bottas
17 Jules BIANCHI
TBA Max CHILTON

A temporada 2013 da Audi Motorsport

Resumo muito bem editado, do que foi a temporada 2013 da Audi.

F1 2013 – GP do Brasil

Acabou!Getty Images

A última prova da temporada 2013 da Fórmula 1 foi mais do mesmo! Vettel liderando e vencendo com folga.

O alemão até tomou um sufoco na largada, quando foi ultrapassado por Rosberg na largada. Mas não durou muito. Sebastian recuperou a ponta ainda na primeira volta, antes mesmo de cruzar linha, na reta principal. Depois tudo voltou ao normal e a Red Bull #1 abriu larga vantagem para o 2º colocado, parou nos pits – e até se deu ao luxo de esperar os pneus chegarem -, e ainda assim venceu com 1min32s de vantagem. Foi a 9º vitória seguida do tetracampeão, que alcançou o recorde mais antigo da categoria, que pertencia a Ascari, desde 1953.

Entre os mortais, a corrida até que foi movimentada no começo. Mas depois as posições se estabeleceram e os ânimos se arrefeceram. Massa largou bem, chegou à P4, mas teve que para um drive-through e terminou em 7º. Não foi a despedida perfeita para o brasileiro, mas não foi diferente do que tem acontecido nos últimos anos. Ano que vem, correrá com o azul da Williams. Já Alonso, até alcançou a 2º posição, mas tomou um passão de Webber e terminou em 3º.

Getty ImagesTalvez a cena, ou as cenas, mais marcante do fim de semana tenha sido a comemoração de Webber, que também estava em clima de despedida. Depois de cruzar a linha de chegada, o australiano, que está trocando a F1 e Red Bull pelo Mundial de Endurance e a Porsche, tirou capacete e balaclava para saudar o público e comissários. Provavelmente será multado pela FIA, assim como Massa e Vettel, com seus zerinhos. Se não bastasse, escorregou no champagne no pódio e despencou no chão. Mas tudo era só festa para Mark e terminou tudo bem.

2013_f1_brasil_driversE assim fecharam-se as cortinas da temporada 2013. Em Março de 2014, a F1 volta, mas com motores menos potentes. Os atuais V8 saem de cena e dão lugar aos V6. Aguardaremos ansiosos.

 

F1 2013 – GP da India

Getty Images
Getty Images

Favas Contadas!!!

Todo mundo já sabia, mas precisa esperar acontecer. E no GP da India aconteceu! Sebastian Vettel é o tetracampeão mais novo da história da F1. O alemão pulverizador de recordes e marcas, ultrapassou Senna, Piquet e Lauda. Igualou-se à Prost, e quem pode dizer que ele não alcançará as marcas de Fangio (5) e Schumacher (7)?

AFP
AFP

Com uma estratégia incomum, o alemão escolheu parar no inicio da corrida e passar a primeira parte da prova no meio do pelotão. Mas Tião não se limitou a esperar o adversários pararem para troca de pneus para recuperar a liderança. Partiu para cima, realizando várias ultrapassagens e ampliando a vantagem para o virtual 2º colocado, Felipe Massa. Quando as posições se restabeleceram, tudo voltou ao normal. Vettel disparou na frente e terminou a prova com 29.8 segundos de vantagem para Nico Rosberg.

Fernando Alonso, que poderia adiar a festa da Red Bull, teve problemas no início. Perdeu parte da asa dianteira, também parou no início da prova, mas ficou preso no fundo do pelotão por toda a corrida e terminou fora da zona de pontuação, em 11º. Massa, como sempre largou bem, mas depois não manteve o bom ritmo. Chegou a liderar 7 voltas e por muito tempo foi o virtual 2º colocado. Depois do primeiro pit-stop, ficou encaixotado atrás de Guttierrez e depois de Sutil e ainda foi ultrapassado por Rosberg, perdendo o pódio para Grosjean, que fez uma parada a menos.

Getty Images
Getty Images

A próxima prova já é na próxima semana, em Abu Dhabi, mas para Vettel e Red Bull não existe mais campeonato. Só festa.