F1 2013 – GP do Bahrain

Getty Images
Getty Images

Se na China Alonso sobrou, hoje foi a vez de Vettel.

Depois de sofrer pressão do espanhol na largada – chegou a ser ultrapassado -, recuperou o ritmo e passou a atacar Rosberg já na segunda volta, ultrapassando o alemão no inicio da volta 3. Aí a corrida acabou. O vencedor estava definido. Alonso, que poderia dar trabalho ao tricampeão, teve problemas com a asa móvel e parou duas vezes seguidas, despencando para o fim do grid. Sebastian não foi ameaçado em momento algum, perdendo a liderança somente em uma parada. Vitória merecida ao alemão, pela consistência dele e da Red Bull.

Ferrari e Mercedes foram a decepção do domingo. Mas a Ferrari foi mais vítima do destino do que responsável pela vida dura de seus pilotos. Apesar do bom funcionamento dos equipamentos – leia-se asa móvel – ser sua responsabilidade, é algo que é mais fácil fugir de seu controle. Já dois pneus furados no mesmo carro, é pura fatalidade. Claro que alguns podem colocar o desgaste excessivo do pneu na conta do acerto do carro ou na tocada do piloto, mas perto da Mercedes, os italianos fizeram tudo certo.

O time de Ross Brawn continua com o mesmo problema do ano passado. Com um carro bom de classificação, não mantém o ritmo na corrida. Melhorou muito em 2013, conquistou dois pódios e uma pole em quatro provas, mas a 9º colocação de Rosberg, que largou em primeiro é um absurdo. Hamilton passou a corrida inteira apagado, só deu o ar da graça no final, mas conseguiu um 5º lugar razoável.

Getty Images
Getty Images

A McLaren, por sua vez, nadou, nadou e morreu na praia. Perez e Button proporcionaram os melhores momentos da prova, com disputas acirradas entre si e com pilotos de outras equipes. Tá certo que faltou responsabilidade para o mexicano, quando tocou o companheiro de equipe, mas vê-lo brigando forte com Alonso no final da corrida e tomando a 6º posição de Webber na última volta foi muito legal. Terminar 4 posições à frente do parceiro de equipe, campeão do mundo, com um ritmo forte, pode dar mais tranquilidade ao recém chegado à McLaren, que tem o peso de substituir Hamilton e está sofrendo críticas de todos os lados.

Lotus e Force India merecem destaque. Com ritmo bom e constante, Raikkonen e Groesjean repetiram o pódio de ano passado com tranquilidade. E Di Resta, com somente duas paradas, quase belisca um pódio, mostrando que apesar dos problemas de Vijay Mallya, evoluiu muito para esta temporada e parece ter sido a equipe que melhor entendeu os pneus Pirelli.

A F1 volta nos dias 10-11-12/05 na Espanha, no circuito de Catalunya. Quem sabe Alonso não tem melhor sorte em casa!?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s