Fórmula 1

F1 2012 – GP da Espanha – Corrida

Sutton Images

Dia histórico para a Venezuela e para a F1. Depois ver a pole-position cair em seu colo, Pastor Maldonado conquistou sua primeira vitória, a primeira de seu país e primeira da Williams desde 2004, quando Montoya venceu em Interlagos. Foi também a quinta vitória de pilotos e equipes diferentes na temporada, demonstrando um aparente equilíbrio entre os times.

A prova começou movimentada, com Maldonado perdendo posição para Alonso na largada e com várias outras ultrapassagens, principalmente do meio para o fim do grid. O venezuelano, apesar de perder a ponta, manteve-se próximo ao espanhol todo o tempo, até a segunda parada, quando recuperou a liderança enquanto o piloto da Ferrari trocava os pneus. Com Alonso em segundo, a um distância segura, Maldonado matenve um bom ritmo, sem sobresaltos até o último pit-stop, quando um dos mecânicos tiveram dificuldade em fixar o pneu traseiro esquerdo, custando preciosos 2s para o piloto da Williams. Enquanto isso, toda a atenção voltava-se para Fernando Alonso que estava na pista e tentava compensar a diferença. Se dependesse dos mecânicos da Ferrari, o espanhol subiria ao topo do pódio, após duas voltas da parada de Pastor, a troca do Príncipe da Astúrias foi perfeita, mas Alonso teve problemas com um retardatário, Charles Pic, da Marussia, antes de parar e Maldonado voltou voando. O resultado foi Raikkonen assuminido a ponta temporariamente, com o venezuelando em segundo e Alonso em terceiro. Kimi, que estava com pneus desgastados, não dificultou a ultrapassagem para o pupilo de Frank Williams, que fez 70 anos em 16 de Abril, nem para Alonso. O espanhol até tentou recuperar o primeiro lugar, mostrando o carro em algumas curvas, mudando a trajetória em outras, mas sem levar perigo real ao piloto da Williams. Já nas derradeiras voltas o F2012 não oferecia mais condições de mais brigas pela vitória e por pouco não perdia o segundo posto para Kimi Raikkonen.

Sutton Images

Felipe Massa mais uma vez não foi bem, sempre encaixotado atrás de outros pilotos, no início ficou preso trás de Vergne e Webber e nas últimas voltas não foi capaz de ultrapassar Nico Hulkenberg, da Force India. Essa dificuldade em ganhar posições, exceto nas largadas, é visível desde o ano passado. Para piorar ainda mais, foi punido com um drive-trough por não respeitar uma bandeira amarela, tomou uma volta e viu de perto seu compamnheiro de equipe brigando pela vitória, enquanto ficava à frente só dos nanicos. Senna teve um começo de prova turbulento. Não conseguiu avançar na largada, mas ganhou algumas posições na primeira janela de pit-stops. Mas passou a ser pressionados por outros pilotos, que vinham com pneus novos. Perdeu algumas posições de uma vez, mas segurou Schumacher. O veterano passou uma volta inteira pressionando o piloto da Williams, que se defendia de forma bastante desajeitada. Na reta principal, ambos erraram e abandonaram a prova. Quando o Hepta-Campeão se posicionou para ultrapassar por fora, Bruno alterou a trajetória e depois ameaçou fechar a curva, quando Schumacher desistiu do ataque por fora. Schumacher perdeu a referência da trajetória e de freada e atropelou o FW34 #19. Michael, visivelmente irritado ficou pela brita, enquanto Senninha tentava retornar à corrida com um pneu estourado, mas não deu.

McLaren e Red Bull foram coadjuvantes. O ingleses foram prejudicados pela desclassificação de Hamilton, que brigou a prova inteira e conseguiu pontuar, ao terminar na 7º posição. Button, completamente apagado, foi o 9º.  Webber nem pontuar conseguiu, enquanto Vettel, com muita dificuldade, sendo, inclusive, punido com um Drive Trough, assim como Massa, alcançou a sexta posições e garantiu oito pontos que podem fazer a diferença no final do ano, se essa aparente igualdade entre as equipes for mantida. Destaque para a Lotus, com Raikkonem no pódio, 3º e Grosjean em quarto, e Kobayashi em quinto, com um bela ultrapassagem sobre Nico Rosberg. Com o resultado Vettel e Alonso dividem o topo da classificação geral, com 61 pontos, Hamilton tem 53 e Raikkonen, 49.

A próxima etapa será o badalado GP de Mônaco, dias 24, 26 e 27 de Maio.

Sutton Images
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s