Fórmula 1

Classificatório de Cingapura

Sutton Images

Sebastian Vettel colocou uma mão na taça do bi-campeonato. Com 1:44.381, conquistou a pole position de hoje, 11º do ano, e poderia ser ainda mais rápido. “Na última volta eu tentei ir rápido demais na chicane tripla, eu poderia ser, mas decidi abortar porque é muito fácil de danificar o carro dessa maneira(…). Estou muito feliz com minha primeira volta, mas acho que era possível ir mais rápido. No geral foi uma sessão perfeita, estou muito feliz, é um circuito divertido e um grande desafio.”, disse Vettel, “É muito difícil, há muitas curvas e a volta é muito longa, é difícil não cometer erros, mas acho que aprendemos com o que fizemos no ano passado na qualificação e temos mantido a cabeça fria. É ótimo, temos os dois carros na primeira fila, então vamos ver amanhã, como é uma corrida muito, muito tempo.”. Webber, 3 décimos mais lento, fecha a primeira fila e completa a dobradinha da Red Bull, seguido por Button, 3º e Hamilton, 4º. Fernando Alonso, que esta usando o mesmo capacete de Mônaco,vai largar em quinto e precisará ganhar duas posições na corrida para adiar a festa do rubro taurino. A Ferrari não está uma maravilha, mas o asturiano sempre consegue tirar leite de pedra e consegue construir uma boa vantagem no início da prova, quando a 150º Itália tem bom desempenho. Massa é sexto, à frente da dupla da Mercedes – Rosberg e Schumacher – e Adrian Sutil e Paul Di Resta, fecharam o Q3 das dobradinhas.

"Zebla" muito alta, né!? - Terence Tan/AP

Os momentos que marcaram a classificação de hoje foram protagonizados por Bruno Senna e Kamui Kobayashi. Bruno passou para o Q2 de forma heróica, desbancando seu parceiro, Petrov, 18º, com uma Renault muito lenta. Não é normal ver os franceses com as nanicas no fim do grid. Mas não conseguiu muito na segunda sessão e será o 15º no grid de amanhã. Kobayashi parece não estar contente em ser somente o “mito”, quer também tirar de Allam Khodair, piloto brasilero da Stock e da GT Brasil, o apelido de “japonês voador”. Kamui abusou das zebras (protagonistas do fim de semana, atrasaram meia hora o início do primeiro treino livre, na sexta), decolou (foto acima) e parou no muro. Barrichello conseguiu uma improvável 12º posição. Liuzzi nem precisou da punição de 5 posições, por causa do strike em Monza, para ser o lanterna do grid com um temporal de 1:52.810.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s