Indy

500 Milhas de Indianapolis 2011 (2)

Final surpreendente! JR Hildebrand carimbou o muro na última curva da 100º edição das 500 Milhas de Indianápolis. Depois da liderança cair em seu colo com a parada de Bertrand Baguete para reabastecimento, o piloto da Panther perdeu os US$ 2,5 Milhões mais ganhos, talvez, de sua vida. Dan Wheldon, da Bryan Herta com Curb/Argajanian, venceu a corrida, embolsou a grana e teve seu rosto gravado em uma das taças mais cobiçadas do automobilismo mundial. Hildebrand cruzou a linha em 2º lugar, arrastando-se e com uma roda à menos, e ganhou pouco mais de 1 Milhão de Doláres. Tony Kanaan foi o melhor brasileiro, com a quarta posição, após largar do 22º lugar do grid, e estar em segundo antes da última parada. Michael Andretti não deve estar muito feliz por ter dispensado o baiano. Seu melhor carro terminou a prova 9º colocação, Marco Andretti, e Hunter-Reay, que comprou a vaga de Bruno Junqueira, da Foyt, foi o 23º, dez posições à frente de sua posição na largada. Vitor Meira completou na 15º posição, Castroneves 17º e Bia 21º.

Nem sei por onde começar… nós estávamos numa estratégia de combustível diferente. Se a gente poupasse no começo daquele trecho, poderíamos fazê-lo dependendo das bandeiras amarelas. E estávamos bem nisso. Estava completamente consciente de onde estávamos a cinco ou seis voltas do fim quando começou a faltar [combustível]. Eu passei por Dario e me disseram que estava liderando. Naquele momento, ainda estávamos bem de combustível, mas começamos a ir relativamente lentos para completarmos a milhagem necessária. Na última volta, os carros que precisaram ir para os pits estavam saindo e acelerando e eu sabia que tinha outros acelerando, como o 98 (Dan Wheldon) e o 9 (Scott Dixon), que eram os mais rápidos da pista. Mas aí eu comecei a pegar aquela gente que deixou os pits entre as curvas 3 e 4. Rapidamente eu decidi, sabendo que os carros em segundo e terceiro estavam vindo fortes, que em vez de diminuir marchas e contornar a curva atrás dele, eu teria condições de ir pelo lado de cima, já que eu tinha feito isso algumas vezes na corrida numa situação similar. Mas acho que tinha muitos detritos, e assim que eu passei por eles, não havia muito o que fazer”, explicou Hidelbrand, que afirmou ter sentido o erro “mais pela equipe”.

Ron McQueeney

Para assistir o acidente histórico clique aqui. A próxima etapa será em Fort Worth, Texas, dia 12 de Junho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s