Fórmula 1

Grande Prêmio da Espanha de F1

Dimitar Dilkoff/AFP Photo

O conjunto asa móvel, KERS e Pirelli não conseguiram vencer a chatice do circuito espanhol. Pelo Menos Vettel quebrou a escrita dos últimos 1o anos, quando a vitória era do pole. Mas se distanciou ainda mais dos concorrentes, deixando cada vez mais claro que só não será campeão este ano se o mundo acabar mais cedo.

A corrida foi boa até a volta 18. Alonso surpreendeu assumindo a ponta com uma manobra sensacional na largada, que manteve até a segunda parada. Após a primeira curva o espanhol foi seguido de perto por Vettel e Hamilton. Foi bonito de ver três carros de equipes diferentes andando na frente no mesmo ritmo. O alemão antecipou o segundo pit-stop, seguido por Hamilton. Uma volta a mais na pista tirou o primeiro lugar do príncipe das Astúrias. Daí em diante a Ferrari #5 perdeu rendimento bruscamente até chegar a quinta posição, onde permaneceu até o final, com direito à tomar volta dos líderes. Webber largau mal, desperdiçou a chance da vitória e fez uma corrida apagada, apesar da 4º colocação. Destaque para Button, Heidfeld e Kobayashi. O campeão em 2009 largou mal e perdeu 5 posições colocando em dúvida seu desempenho no resto da prova, mas com uma tocada limpa, que já é sua característica, fez uma parada a menos e terminou em 3º, o quarto pódio da equipe na temporada e o segundo do inglês. Já o alemão da Renault teve problemas no treino livre de sábado, impedindo-o de sair da garagem na classificação. Largando em último, Heidfeld fez uma boa prova de recuperação e terminou na oitava posição, à frente de seu companheiro, Petrov, 11º. O mito japonês largou numa posição intermediária, 14º, mas um pneu furado o derrubou para a última posição. Com poucas voltas sem realizar uma ultrapassagem, o Sushi-Man foi o 10º.

REUTERS/Gustau Nacarino

Massa foi coadjunvante. No meio do pelotão a corrida inteira, com dificuldade para ultrapassar carros como a Renault de Petrov, até abandonar à poucas voltas do fim. Barrichello também não foi bem. Continua sofrendo com o mau desempenho do FW33. Depois de ficar no Q3, existia a possibilidade de uma prova de recuperação, com pneus novos, economizados sábado. Mas não foi o que aconteceu, o próprio Maldonado, que largou em 9º, terminou em duas posições à frente do Brasileiro, em 15º. Paul di Resta, da Force India, andou bem, estando na zona de pontuação algumas vezes, terminou na 12º colocação.

Após cinco corridas a conclusão é que Red Bull é superior em todos os sentidos, seja nas classificações ou nas corridas. McLaren é quem mais se aproxima dos Rubro-Taurinos. A Ferrari tem bom desempenho no início da prova, mas perde muito rendimento na segunda metade, assim como na classificação. Mercedes ainda não conseguiu ser a 4º força e Renault precisa de mais regularidade.

AP
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s